Hacking language learning, por Benny Lewis

Áudio em inglês da palestra

Assistir ao vídeo

Palestra ministrada por Benny Lewis, no TEDx de Varsóvia. A palestra conta com quase dois milhões de visualizações. Benny falava apenas inglês ao se graduar na universidade e hoje ele mantém o blog mais popular de aprendizado de idiomas e já domina mais de 12 idiomas.

Tradução para o Português: Rubens Queiroz de Almeida

Quando eu tinha 21 anos, eu só falava inglês, o que é típico para nós dos países de língua inglesa, e eu tinha muitas razões pelas quais seria assim pelo resto da minha vida.

E eu estava muito confiante nisso porque eu não tinha talento natural

Eu tinha uma memória muito ruim

Eu não podia viajar para o país ainda

Eu estava muito velho, me sentia velho demais e eu tinha certeza que eu frustraria os falantes nativos e ficaria envergonhado.

E além disso, na escola, eu me dei muito mal no estudo de línguas

Então, eu realmente tive a oportunidade aprender idiomas depois que me formei em Engenharia Eletrônica, e eu ainda só conseguia falar inglês,

Eu me mudei para a Espanha.

E eu percebi, é isso! Isso vai resolver meus problemas, viver no país.

Não!

Seis meses depois de me mudar para a Espanha, eu ainda não sabia falar
espanhol.

Agora, uma pessoa sensata teria desistido nesta fase e eu entendi a mensagem.

Mas eu não sou muito sensato.

Então eu deduzi que se eu mudasse a minha abordagem e mudasse a minha atitude, talvez eu pudesse mudar minhas habilidades no idioma.

E o que aconteceu para me inspirar a aprender idiomas foi que eu conheci um poliglota.

Um poliglota é alguém que fala muitas línguas.

E a primeira vez que você conhece alguém assim, você não pode deixar de se sentir realmente impressionado.

Como, por exemplo, o Richard do Reino Unido, tem um vídeo on-line em que ele fala 16 idiomas.

Deixe-me mostrar um pequeno clipe aqui e você pode vê-lo:

Francês,

Estoniano,

Tcheco e catalão

o que é bastante impressionante.

Nós também temos Luca da Itália, e aqui você pode ouvi-lo falar:

alemão e Português.

E também temos Susana que fala os idiomas

italiano

Russo.

E um video muito impressionante que eu vi uma vez deste americano de 16 anos chamado Tim, ele passa por 20 idiomas em um vídeo, e nesta parte aqui você pode vê-lo falar

Wolof,

Iídiche

Hebraico,

Árabe, turco,

Suaíli e hindi.

Então uau!


Eu conheci alguém assim e fiquei tão impressionado que pensei comigo mesmo: “Eu quero ser assim!”

Mas a razão que eu queria ser assim é porque eu queria que as pessoas pensassem que sou inteligente, queria deixá-las impressionadas comigo e eu conheci este poliglota assim que me mudei para a Espanha

E com essa motivação muito superficial, só porque vai ser legal aprender uma língua, eu falhei.

Então, o que eu descobri depois desses 6 meses é que um dos maiores problemas que temos na aprendizagem de línguas, mas não sabemos disso, é motivação.

Muitos de nós começamos com a motivação errada para aprender uma língua.

Aprendemos a língua só para passar em um exame ou para melhorar nossas perspectivas de carreira ou, no meu caso, por razões superficiais como impressionar as pessoas.

E o que eu descobri é que a razão pela qual aqueles poliglotas que acabei de mostrar no vídeo, estão aprendendo a língua é porque eles são apaixonados por essa ela.

Eles são apaixonados pela literatura e pelos filmes e por serem capazes de ler em um idioma e, claro, para usá-lo com as pessoas.

E quando mudei essa prioridade de uso no estudo dos idiomas eu aprendi as línguas sozinho.

Mas há muitas coisas que as pessoas sentem que as impedem de aprender uma língua.

Eu acho que tem cinco, eu perguntei a muita gente,

Há cinco razões principais para eles nunca entrarem no aprendizado de idiomas.

Então, deixe-me passar por algumas destas razões aqui.

A primeira é que eles não têm gene ou talento de linguagem.

Nenhum gene da linguagem ou talento, bem, o que isso significa?

Quer dizer, às vezes isso é apenas uma profecia auto-realizável.

No meu caso, quando eu tive que aprender a língua quando jovem, ou os seis meses de aprendizado falho em espanhol, era só eu dizendo a mim mesmo: “Eu não tenho o gene da linguagem, então não faz sentido nenhum estudar qualquer língua.”

Porque eu não me dediquei eu não aprendi a língua, é apenas um círculo vicioso, está tudo na sua cabeça.

Não há gene da linguagem, todos nós já temos isso.

Mas vamos imaginar que algumas pessoas possuem mais facilidade, nós vemos isto na escola, algumas pessoas avançam mais rápido que as demais

Então, digamos que há algum traço inato que dê a alguém 20% de vantagem sobre as demais pessoas.

Bom para eles!

Mas isso não significa que você não pode, significa apenas que você tem que trabalhar 20% mais duro.

E eu descobri que, pelo menos no meu caso, quando eu trabalho mais, eu posso alcançar o talento natural e até mesmo ultrapassá-los.

Então, não ter talento não é uma boa desculpa.

O próximo motivo é que você é velho demais para aprender uma segunda língua.

Eu certamente senti isso porque até os meus 21 anos, eu não aprendi uma língua, e muitos de nós acreditamos que os cérebros das crianças são mais adequados para aprender línguas melhor.

Mas é realmente neurologia em jogo aqui ou poderia ser o meio ambiente em que a criança está aprendendo a língua?

Bem, um estudo na Universidade de Haifa, em Israel descobriu que sob as condições certas, adultos são melhores aprendizes de línguas do que crianças.

É incrível, mas é o seu ambiente, é a sua motivação, é o o entusiasmo e encorajamento que você recebe de outras pessoas.

E quando você pensa nisso, adultos tendem a estudar livros antigos de gramática empoeirados e fazem exercícios chatos, enquanto as crianças brincam na língua, divertindo-se.

Então eu achei que quando eu mudei isso para viver através da linguagem, não fazendo isso estudando a língua, mas vivendo a língua, então eu fui muito mais bem sucedido.

Então, você não é velho demais para aprender um idioma.

Eu conheci pessoas que começaram a aprender uma língua com sessenta anos e foram bem sucedidas

A próxima desculpa que as pessoas têm é que não podem viajar para o país agora.

                                                                                                 
Isso talvez tenha sido uma desculpa válida 20 anos atrás, mas hoje em dia o mundo é menor do que você pensa.

Graças à internet, podemos nos conectar com falantes nativos de todo o planeta e você verá que, em muitos casos, eles podem querer aprender sua língua, e então o dinheiro não é um problema, porque você os ensina um pouco e eles te ensinam um pouco.

Mas mesmo esquecendo a internet por um momento, muitos de nós moramos em cidades ou vilas que são mais internacionais do que pensamos e quando eu estava viajando na América,

Eu cheguei a Columbus, Ohio, onde conheci um poliglota muito interessante chamado Moisés, e ele faz o que gosta de chamar de “nivelamento”, ele vai a algum lugar público e vê se consegue encontrar alguns estrangeiros e praticar a linguagem com eles.

Eu me juntei a ele quando fomos a um shopping em Columbus, e nós dois conseguimos praticar doze idiomas, e só aqui neste clipe você pode ver que ele passa por:

Cantonês,

e aqui é cambojano,

e você pode ver que o cara realmente gostou dele tentando falar seu idioma.

Então você pode aprender um idioma em qualquer lugar, e eu queria explorar isto ao máximo.

No meu projeto mais recente eu fui para o meio do Brasil, de todos os lugares, para aprender árabe egípcio.

E eu consegui porque apesar de não haver egípcios à minha volta, eu tenho no Skype, e eu falei por uma ou duas horas por dia e consegui subir para os níveis de conversação.

Então não! Não poder viajar para o país não é uma boa desculpa.

A próxima justificativa para não aprender que as pessoas dão é que eles têm memória ruim para aprender vocabulário.

E isso foi certamente o que eu senti quando tentei aprender espanhol pela primeira vez.

Eu tenho uma lista grande de palavras

Eu tentei aprender estas palavras e eu as esquecia muito rapidamente.

Mas uma pesquisa sobre capacidade de memória descobriu que é melhor quando você revisa essas palavras com a frequência certa, e tem essa técnica chamada “Repetição espaçada”, em que você revisa a palavra um pouco antes de você esquecê-la

A curva de esquecimento é algo assim, a linha vermelha é o que normalmente acontece quando você vê uma palavra pela primeira vez, mas para fixá-la permanentemente em sua memória você deve revisar de tempos em tempos, então apenas revise para ter certeza de que consegue,
como rever um dia depois, uma semana depois, e um mês depois.

E existem aplicativos para seu smarthone e programas gratuitos que você pode baixar que ajudam você a determinar o momento exato para as revisões.

E isso é ótimo mas você pode aprender as palavras mais rápido e melhor se você combinar isso com uma técnica de associação de imagens.

Então, por exemplo, digamos que eu quisesse aprender que a palavra espanhola para “ajustar” é “caber”.

Bem, e se eu imaginar então que mal é possível encaixar um urso em um táxi?  “Cab-bear” é “caber”, é “caber”.



Então você faz isso com muitas palavras e na verdade fica muito fácil com o tempo e você pode aprender o vocabulário instantaneamente.

Então, não, memória ruim não é uma boa desculpa.

Próximo, e acho que o mais importante é que as pessoas sempre dizem que vão frustrar falantes nativos.

E isso não é verdade.

Eu já estive em muitos lugares, falei com muitas pessoas e toda vez que tento usar a linguagem deles, eles ficam muito felizes, eles ficam muito satisfeitos que eu esteja tentando falar a língua deles.

E eu sinto que, especialmente com adultos, quando aprendemos uma língua, somos muito perfeccionistas, queremos que tudo esteja certo, e perfeccionismo é uma coisa muito ruim no aprendizado de línguas, porque uma língua é um meio de comunicação, é uma maneira de conhecer
novas pessoas e novas culturas, e quando você compreender isso, não há problema em cometer erros!

E eu realmente tenho um objetivo de fazer pelo menos 200 erros por dia porque então eu sei que estou chegando a algum lugar,

Eu estou usando a linguagem!

Então se envergonhe, vá lá fora, fale com as pessoas

Não tem problema.

Quando você acha que eu estava aprendendo uma língua melhor:

Aqui?

ou aqui?

Então, qualquer um pode aprender um idioma quando você usa com pessoas, e não há problema em usá-lo cedo

E isso é tão importante que você não precisa esperar até você falar a língua perfeitamente e fluentemente e assim por diante.

Você pode começar mais cedo do que pensa e isto abre muitas portas para essas outras culturas.

Então, por exemplo, depois que eu aprendi árabe no Brasil,

Eu cheguei ao Egito e eu fui até o deserto do Saara,

Eu me sentei na areia com um egípcio e tomamos um pouco de chá nós tivemos essa pequena conversa aqui:

(Em árabe)

(Em árabe)

e eu só estou dizendo isso

O Egito é muito, tão vasto, tão grande é muito mais do que apenas a Praça Tahrir, no Cairo.

E agora, quando eu estava falando com ele,

Eu usei a palavra errada aqui e ali e eu conjuguei o verbo errado de vez em quando, mas está tudo bem, porque mesmo com esse nível de conversa, eu tive essa conversa fascinante com ele.

E eu fiz isso com outras culturas e outras línguas e até consegui aprender uma pequena língua de sinais americana.

E aqui você pode ver que a Juliana me perguntou porque eu não aprendi a linguagem de sinais irlandesa, e eu disse, porque quando estou na Irlanda

Eu gosto de melhorar meu irlandês e meu gaélico que eu posso falar aqui:

(Em irlandês)

de modo que era eu na rádio irlandesa contando sobre minhas viagens e tudo mais e eu estudei irlandês por dez anos na escola e não conseguia dizer as frases mais básicas.

Mas como adulto voltei para a Irlanda e me dediquei a aprender a língua como um iniciante.

E isso me ajudou a alcançar esse estágio.

Não tem problema ser iniciante, está tudo bem em conversar, mas quando você aceita isso, você vai para o próximo nível,
então você pode fazer isto muito bem.

Quer dizer, eu tenho um bom nível em francês, espanhol e um par de idiomas.

Eu trabalhei como tradutor profissional

Aqui estou conversando em francês:

(Em francês)

e isso é ótimo, é o que todo mundo pensa quando eles estão aprendendo a língua, eles pensam: “Isso é o que eu quero ser, quero estar nesse nível profissional muito alto, ter conversas filosóficas profundas ” e isso é fantástico e sim, é impressionante quando você vê     
pessoas assim.

Mas ao invés de ser impressionante, eu acho que é muito melhor quando você decide começar pelo estágio inicial do aprendizado de idiomas.

E uma das experiências mais incríveis que tive, foi quando eu estava na China, no trem, 2000 quilômetros dentro da China, e eu tive uma conversa básica de “Qual é o seu nome?” e acontece que me foi dado o meu nome chinês lá no trem, e olha, foi assim:

(Em chinês)

“Qual o seu nome?”

“Eu sou Benny.”

(Em chinês)

“Eu não tenho um nome chinês.”

e depois diz: “Eu lhe digo que seu nome é Pun Li”, porque isso soa como seu nome normal e isso significa habilidade ou capacidade.

E você sabe, eu posso ter essa conversa mesmo com um nível de conversação básico de chinês.

E eu tenho a habilidade, eu tenho a habilidade de aprender uma língua.

Mas eu sempre tive esta habilidade, todos nós temos esta habilidade

E a razão pela qual eu tenho essa habilidade não é porque eu nasci com ela e os outros não, é uma decisão que tomei.

E o problema que muitos de nós enfrentamos é que sentimos que é melhor nos prepararmos para falar uma língua algum dia, porque se nós fizermos isso muito cedo o mundo vai acabar com toda essa frustração que nós causamos às pessoas.

Há sete dias em uma semana e algum dia não é um deles.

Quero dizer, ao invés de ver se o mundo vai acabar, um mundo totalmente novo começará se você tentar aprender um novo idioma.

Então, espero que você tente.

Obrigado.

(Aplausos)
~



48430cookie-checkHacking language learning, por Benny Lewis

Lista Aprendendo Inglês

Sabia que manter o contato diário com o idioma é uma das principais sacadas para aprender inglês com facilidade?

Assine a lista "Aprendendo Inglês" e receba em seu email todos os dias, um texto ou uma piadinha em inglês.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *