© Rubens Queiroz de Almeida

Efeito Google, ou amnésia digital, é a tendência que temos a esquecer informações que consultamos rapidamente em mecanismos de busca.

A tecnologia deixou tudo muito fácil. Especificamente no aprendizado da língua inglesa, podemos consultar imediatamente e sem fazer força, qualquer palavra ou expressão que desconhecemos. O problema é que aprender desta forma é extremamente ineficiente e o resultado final é que acabamos recorrendo ao Google ou a outros mecanismos de busca repetidas vezes para consultar a mesma informação.

Quando comecei a ler livros em inglês sem o vocabulário simplificado, eu pensava que precisava consultar no dicionário todas as palavras que desconhecia, e eram muitas. O mais frustrante era constatar que no dia seguinte eu já havia esquecido a maioria (ou todas) as palavras que havia consultado quando da primeira leitura. Isto foi de fato tão frustrante que depois de uma semana ou menos fazendo isto, eu fiquei tão desanimado que passei quase um ano sem tentar ler livros em inglês novamente. Olhar no dicionário é mais difícil do que consultar o Google, mas mesmo assim, é um recurso que usamos quase que sem pensar, assim como os mecanismos de busca. O resultado final é parecido.

Mas felizmente eu resolvi voltar a ler, mas não sei por qual razão, decidi abandonar o dicionário de vez e ler os livros sem nunca olhar no dicionário. A principio foi bastante desanimador ler um livro entendendo talvez 50% do conteúdo, mas eu não desisti desta vez. Neste ponto uma coisa interessante aconteceu, eu comecei a descobrir o significado das palavras a partir do contexto e do meu conhecimento prévio do assunto. Foi então que aprendi o valor de se ler de forma ativa, refletindo e analisando alternativas quanto aos possíveis significados das palavras. Quando nos envolvemos desta forma em qualquer atividade, o resultado é mais duradouro e fica muito mais difícil de esquecer.

É muito difícil, com todas as facilidades que a tecnologia nos oferece, deixar tudo de lado e trabalhar desta forma arcaica e não digital. Se considerarmos a evolução da espécie humana, toda esta tecnologia surgiu menos de um segundo atrás. Por milhares de anos nós seres humanos aprendemos de outra forma, e nossos cérebros eram (e ainda são) capazes de proezas maravilhosas.

Sou um apaixonado pela tecnologia, mas estou cada vez mais convencido que precisamos aprender a usá-la respeitando a nossa constituição como seres humanos. A Internet trouxe uma enorme revolução em vários aspectos, na quantidade de informação e na facilidade para encontrá-la, infinitos aplicativos para as mais diversas finalidades, mas às vezes, as formas antigas de estudar e aprender ainda podem ser a melhor solução.

Referência50 Cognitive Biases in the Modern World

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *