Crédito da imagem: CDC on Unsplash

© Rubens Queiroz de Almeida

O pai do algoritmo da repetição espaçada, Dr. Piotr Wozniak, da Polônia, afirma algo que todos nós sabemos: que as escolas de ensino fundamental e médio são inúteis quando se trata de ensinar idiomas. No artigo 13 years of school in a month ele faz um experimento interessante. Com a ajuda de um amigo de 19 anos, Kuba, ele montou um experimento para demonstrar que em apenas um mês ele conseguiria aprender mais do que em 13 anos de estudo. Kuba não falava inglês e o resultado de 13 anos de estudo era um vocabulário de cerca de 2.440 palavras.

O experimento consistia em fazer com que Kuba memorizasse outras 2.440 palavras em um mês. Faltava apenas um mês para os exames de nível médio de Kuba, e estes testes incluíam a língua inglesa.

Foi feito um planejamento conjunto e após 31 dias de estudo, Kuba memorizou todas as 2.440 palavras. Em um mês ele dobrou o vocabulário que lhe consumiu 13 anos de estudos na escola.

No dia do exame, seu vocabulário total consistia de aproximadamente 6.000 palavras. Ele passou no teste com um aproveitamento de 85%, uma das melhores notas do exame. Para aprender as novas palavras, ele precisou estudar de 35 a 45 minutos diariamente. Realmente, um feito surpreendente para quem passou vários anos sendo reprovado em seus exames de inglês.

Estudos indicam que um falante nativo da língua inglesa possui um vocabulário de cerca de 20.000 palavras, ao passo que pessoas de nível universitário dominam um vocabulário de 40.000 palavras. Entretanto, para o inglês falado, estima-se que um vocabulário de 5.000 palavras é suficiente para estabelecer uma conversação fluente.

Em apenas um mês Kuba conseguiu ultrapassar este número e certamente se livrou de muitos pensamentos negativos quanto à sua capacidade de aprendizado. Vejam só quanto sofrimento este rapaz deve ter passado nestes anos todos. Em um mês, com muita determinação e disciplina, ele conseguiu dominar um vocabulário considerado avançado

A repetição espaçada baseia-se no conceito de que precisamos rever os conceitos aprendidos de tempos em tempos, de forma a fixá-los firmemente na memória. Eu costumo dizer que só aprendemos quando revisamos. Ninguém consegue andar de bicicleta depois de uma explicação rápida do funcionamento do veículo. É preciso praticar bastante, cair muitas vezes, até atingir a autonomia.

Para atingir a fluência em escolas tradicionais de idiomas o normal é estudar oito anos (quatro anos do ensino básico, dois do intermediário e dois do avançado). Mas isto se você não desistir no meio do caminho e começar tudo de novo. Com as técnicas de estudo corretas e o uso de softwares que implementam a repetição espaçada, você consegue reduzir este tempo de forma drástica. E você consegue fazer isto sozinho, basta disciplina e persistência.

No portal Aprendendo Inglês você consegue baixar gratuitamente o ebook Programe sua mente para aprender inglês. Este ebook contém diversos artigos que vão lhe ajudar a enxergar o aprendizado de uma forma totalmente diferente e mais propícia. Além disto, você encontrará no ebook uma descrição detalhada de como usar o Anki, que é um software gratuito que implementa o algoritmo de repetição espaçada, e um conjunto de 925 expressões idiomáticas, com áudio, para você aumentar o seu vocabulário e o seu conhecimento da estrutura da língua inglesa.

Embora o artigo do Dr. Piotr Wozniak mencione especificamente vocabulário, todo o aprendizado se dá por meio de frases. A estrutura da língua inglesa é diferente da estrutura do português, e memorizar palavras apenas não vai te ajudar em praticamente nada. O deck das expressões idiomáticas contém 1.189 frases e um vocabulário de 2.000 palavras. Um bom começo, não?

Veja também

One thought on “13 anos de escola em um mês

  • 15 de fevereiro de 2021 em 18:15
    Permalink

    Excelente artigo. No ensino tradicional existe a repeticao se da apenas com foco na gramatica. Nao se pratica a fala e a audicao.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *