Preciso viajar ao exterior para aprender inglês?

© Rubens Queiroz de Almeida

Em conversa com um amigo meu, inglês, casado com uma brasileira, ele me disse que seu cunhado era caminhoneiro nos Estados Unidos. Em dez anos no país a única frase que ele falava era fill it up, ou seja, encha o tanque. Isto foi nos anos 80, hoje nos Estados Unidos você vai ao caixa, paga um valor e o atendente libera uma bomba de combustível para você mesmo abastecer o seu carro. Se ele ainda mora nos EUA, ele precisou aprender uma frase nova, algo como Ten dollars on pump 5 (Dez dólares na bomba 5).

Talvez meu amigo tenha exagerado um pouco, provavelmente seu cunhado falava mais do que esta frase, mas em essência é isto mesmo, ele deve ter aprendido apenas o essencial para se virar em suas atividades diárias.

Da mesma forma, conheço muita gente que fala um inglês perfeito e nunca colocou os pés em um país cuja língua oficial fosse o inglês. Temos então duas situações, pessoas que moram em países de língua inglesa e não falam o idioma e outros que sem nunca ter viajado falam um inglês até melhor que muitos nativos.

Algum tempo atrás uma amiga me perguntou se valia a pena fazer um curso de inglês na Inglaterra. Se for só para estudar inglês, na minha opinião é jogar dinheiro fora. Geralmente nestes cursos você encontra pessoas de vários países, com níveis diferentes de conhecimento da língua inglesa, e o progresso no idioma geralmente é muito pequeno em face do investimento feito. Por outro lado, conhecer pessoas de países diferentes e conviver com elas por algumas semanas é algo muito valioso. Nestes cursos, além das aulas, as pessoas socializam, saem juntas para passear e até mesmo formam amizades duradouras. Então, considerando este outro aspecto eu considero que sim, vale a pena, mas não com o único objetivo de aprender inglês.

Este é um mito que precisa ser esclarecido pela simples razão de que muitas pessoas colocam na cabeça que sem viajar nunca conseguirão aprender inglês. É uma profecia autorrealizável, a pessoa realmente não vai avançar em seus estudos por considerar que sem viajar não aprende. E o pior, depois que viaja e passa um tempo no país, constata que seu conhecimento não evoluiu tanto quanto esperava. Começa então a pensar que o problema é com ela, que possui algum tipo de incapacidade e não vai aprender mesmo. Pronto, criou um bloqueio mental e tudo fica ainda mais difícil.

Então, de uma vez por todas, você não precisa viajar para aprender inglês. Nos últimos 20 ou 30 anos o mundo mudou radicalmente, é possível você ter uma experiência de imersão total na língua inglesa mesmo sem sair de casa. Temos acesso a filmes, podcasts, livros, histórias em quadrinhos, artigos (como os que publicamos aqui) e muito mais.

Quando eu estudava inglês nos anos 80, mesmo sem os recursos que temos hoje, eu criei para mim uma experiência de imersão quase total que funcionou muito bem. Eu estudava por volta de 8 a 10 horas por dia. O meu estudo consistia de leitura de livros, muitos livros, exercícios em livros didáticos, ouvir fitas cassete que pegava emprestado e assistir a filmes sem legendas, uma vez por semana. Eu fiz isto por aproximadamente um ano, mas você não precisa fazer assim, reserve um período de tempo para seu estudo, 30 minutos, 1 hora, enfim, o que você conseguir, e pratique todos os dias.

Neste espaço eu tenho publicado todas as semanas uma dica prática para aprender inglês ou então tento esclarecer algum ponto importante sobre nossa psicologia, como nosso cérebro funciona. São muitas dicas, mas você não precisa seguir todas, escolha uma que lhe agrade e pratique todos os dias. O importante é ter um plano e seguí-lo com o máximo de dedicação que conseguir.

Muitas pessoas aprendem inglês hoje em dia sem frequentar escolas de idiomas, basta procurar no Youtube ou no portal TED.com. São centenas de pessoas, poliglotas ou não, que compartilham os segredos de seu aprendizado.

Você já parou para pensar de que forma o domínio da língua inglesa pode ser útil para você? Em cinco anos, se souber inglês, onde você estará? Que progresso obterá na sua carreira? Como será visto dentro da empresa em que trabalha? Que oportunidades profissionais se abrirão para você? Da mesma forma, se você não fizer nada, como você estará em cinco anos?

Pense nisso e comece ainda hoje a mudar sua vida. Estamos aqui para te ajudar, escreva para nós contando suas dificuldades e dúvidas. Teremos um enorme prazer em lhe ajudar a vencer seus bloqueios.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.