Photo by Andreas Gäbler on Unsplash

© Rubens Queiroz de Almeida

Os alpinistas que escalam o monte Everest o fazem por etapas. Existem vários acampamentos ao longo do caminho, em que precisam permanecer por algum tempo para irem se acostumando gradativamente com o ar rarefeito. Cumprida uma etapa, é hora de passar para a próxima, em um ponto mais alto, onde o ar é ainda mais rarefeito.

Não dá para ficar acomodado, quando respirar fica fácil, é preciso dar o próximo passo. Para chegar ao topo você vai passar por muitos períodos desconfortáveis, frio, falta de ar, desânimo, fraqueza … Mas eles têm um objetivo, e para chegar lá todos os desafios são pequenos comparativamente à conquista.

Também para aprender inglês, não dá para ficar acomodado em um patamar onde as coisas são fáceis. O fácil é confortável e tentador, mas se você não se desafiar e ir além, nunca vai alcançar a fluência.

E como determinar a medida certa? Se você avançar demais, pode ser que fique muito difícil e você pode começar a ter aqueles pensamentos que não vai dar certo, que não é capaz de aprender, e desistir começa a ser uma opção na sua cabeça.

Vamos deixar bem claro: nunca o problema é com você, certo? Escreva isso em um cartaz e pendure em um lugar bem visível.

Olhando os dois lados da questão:

  1. Está muito fácil
  2. Está muito difícil

Se está muito fácil, estudar pode se tornar algo chato e monótono, e com o tempo você pode vir a perder o interesse. Se é fácil, você não vai progredir, e certamente não é isso que você quer, certo?

O segredo é procurar é constantemente buscar a evolução, ir além da sua zona de conforto, mas sem exagerar.

Se está muito difícil, pode ser que você tenha dado um passo muito grande, mas isso também não é um problema. Pare um pouco e tente identificar o que está te bloqueando. Na maior parte dos casos, pode ser que você esteja trabalhando um texto em que o assunto não lhe interessa, ou seja, a dificuldade pode não ter nada a ver com o seu conhecimento da língua inglesa.

Você precisa parar um pouco e pensar. Onde se encontra a dificuldade? Gramática, vocabulário, compreensão do inglês falado? Como resolver? Resista à tentação de voltar para material mais fácil, mais confortável.

Para estes casos, eu sempre recomendo: celebre as suas vitórias. Se for um texto, e você entendeu 10% dele, festeje a compreensão destes 10%, e nem ouse pensar no restante. O aprendizado é muito dinâmico, se você perseverar estudando todos os dias, e voltar depois de algum tempo ao texto “difícil”, você verá que na verdade ele nem é tão difícil assim. Quem estuda todos os dias, mesmo que por pouco tempo, sempre progride.

Vejamos um exemplo com a leitura. Para os aprendizes da língua inglesa existem os graded readers, que são livros com níveis variados de dificuldade. Existem diversas classificações, uma delas situa os livros em níveis variando de 1 a 6. Quando você está começando, leia os livros do nível 1, que são muito simples, depois os de níveis 2 até 6. As transições até que são suaves, você nota apenas um ligeiro aumento de dificuldade ao passar de um nível para o próximo.

O problema começa quando você sai dos livros simplificados e passa a ler livros em inglês autêntico, é um salto e tanto, mas nada que você não consiga resolver com as técnicas certas e um pouco de persistência (ver as referências).

Para melhorar a sua compreensão da língua falada, comece com áudios mais lentos e gradualmente comece a ouvir áudios em inglês autêntico. Para te ajudar nesta tarefa, os textos do portal Aprendendo Inglês sempre trazem o áudio dos vídeos em duas velocidades. O ideal é que você passe para os textos autênticos o mais rápido que conseguir.

Mas lembre-se sempre, cada pessoa fala de um jeito, com ou sem gírias, e o seu nível de compreensão sempre vai variar. Acostume-se com isso, é totalmente normal.

A estratégia quem define é você, a mensagem principal é sempre buscar desafios, aumentando o nível de dificuldade de seus estudos.

Nos vídeos e textos listados na referência, eu relaciono mais alguns materiais que podem te ajudar em seus estudos.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.